Cybathlon

Cybathlon é como o super-homen

7 de set de 2016

Baixo Suíça apresenta novas tecnologia para portadores de necessidades especiais

Durante o evento, realizado nos dias 7 e 8 de setembro, o público poderá interagir com dois equipamentos que usam estímulos do cérebro e músculo.

Com a chegada das Paralimpíadas o debate sobre técnicas e inovações para facilitar ou melhorar a vida dos portadores de necessidades especiais (PNE) se torna ainda mais relevante. Pensando nisso, o Baixo Suíça realizará nos próximos dias 7 e 8 de setembro um evento que receberá dois equipamentos que utilizam os últimos recursos de tecnologia assistiva – soluções que contribuem para proporcionar ou ampliar habilidades funcionais de portadores de necessidades especiais  – para uma demonstração ao público (dia 7 de setembro, das 11h às 15h). Já no dia 8, será realizado um ciclo de palestras com profissionais suíços e brasileiros sobre assuntos relacionados à tecnologia assistiva. O evento será um preview do que acontecerá em outubro, na Suíça, o Cybathlon, uma competição entre equipes de cientistas no mundo todo que desenvolveram novos recursos para portadores de necessidade especial.

Um dos equipamentos, que estará disponível para experimentação do público no Baixo Suíça, foi desenvolvido por uma equipe brasileira, o projeto Empowering Mobility & Autonomy (EMA), que é liderada pelo professor da Universidade de Brasília, Antônio Padilha. Baseada na tecnologia de estimulação elétrica funcional, a bicicleta de três rodas permite que o deficiente físico consiga pedalar através dos eletrodos que acionam os músculos da perna.

— O uso de estímulo elétrico para a restauração do movimento foi algo proposto décadas atrás. Apesar de ótimos resultados, a tecnologia ainda tem que provar o seu potencial para pessoas que sofreram lesão medular. O ciclismo, com essa tecnologia, pode ser utilizado para fins recreativos, como a corrida, mas também pode proporcionar benefícios funcionais, como melhora da saúde cardiovascular, diminuição do risco de fratura e aumento da força muscular — explica o professor Antônio Padilha.

Outro equipamento a ser exibido ao público é Brain Computer Interface (BCI), que usa estímulos do cérebro para controlar um avatar num jogo de computador.  O equipamento é capaz de detectar os sinais do cérebro para permitir, por exemplo, pessoas com tetraplegia controlar diferentes tipos de dispositivos, como um computador, um braço robótico ou uma cadeira de rodas. A tecnologia terá um grande uso para pessoas que tiveram a função motora severamente afetada decorrente de paralisia no nível do pescoço, acidente vascular cerebral, doença neurológica ou outra lesão.

No dia 8 de setembro, o lounge do Baixo Suíça vai receber um ciclo de palestras com a moderação de Marcelo Becker, da Universidade de São Paulo, das 9h30 às 12h30, que abordarão discussões sobre a evolução da tecnologia assistiva e seus desafios. O pesquisador suíço Peter Wolf, do Instituto Federal de Tecnologia de Zurique, vai fazer uma introdução ao Cybathlon abordando a história, objetivos, benefícios, riscos, disciplinas, colaboradores e parceiros. Depois o professor da UnB, Antônio Padilha, falará sobre os benefícios do desenvolvimento de tecnologias assistivas e a prestação de serviço para portadores de necessidades especiais. Em seguida, terá dois paneis debatendo o futuro da tecnologia assistiva assim como as questões éticas atrás do uso de tecnologias cada vez mais sofisticadas O evento é gratuito e para participar, os interessados devem se cadastrar no link abaixo:

https://www.eventbrite.com/e/cybathlon-house-of-switzerland-the-future-of-assistive-technologies-tickets-27385307191

Sobre Cybathlon

O Cybathlon, também conhecido como as Olimpíadas Biônicas, é uma competição inédita e idealizada pelo Instituto Federal de Tecnologia de Zurique com o objetivo de facilitar a troca entre o meio acadêmico e a indústria, ampliar a discussão entre desenvolvedores de tecnologia e pessoas com necessidade especial e promover o uso de ajudas técnicas robóticas para o público. A comissão organizadora é composta por médicos, especialistas em robótica, especialistas em comunicação e organizadores de eventos.

A competição será no dia 8 de outubro, em Zurique, onde times do mundo todo se enfrentarão em seis competições para testar os últimos recursos em tecnologia assistiva. As modalidades são:

Brain Computer Interface (BCI)

Nesta competição, os participantes usarão o cérebro para controlar avatar desenvolvido especialmente para um jogo de computador. Eles devem enviar os sinais apropriados na hora certa para poder pular os obstáculos ou acelerar.

Bicicleta com Estimulação Elétrica Funcional (FES)

A Estimulação Elétrica Funcional (FES, em inglês) é uma técnica que permite os músculos paralisados se mexerem novamente. Através de eletrodos na pele, uma corrente pode ser aplicada nos músculos fazendo com que eles se contraiam. Para o Cybathlon, pesquisadores desenvolveram padrões de estimulação muscular, que o próprio piloto pode ajustar a intensidade da pedalada.

Prótese mecânica de braço

O Cybathlon vai testar a tecnologia mais sofisticada e de fácil manejo para descobrir qual prótese consegue desempenhar melhor as tarefas do dia a dia.

Prótese mecânica de perna

O percurso do Cybathlon demanda diferentes passos e movimentos que só podem ser realizados por pessoas treinadas e próteses eficientes. Os participantes vão competir em pistas paralelas, incluindo seis tarefas com vigas, inclinações, pedras e escadas.

Exoesqueleto mecânico

O Cybathlon procura o exoesqueleto mecânico mais ágil e confortável que permite ao usuário controlar facilmente uma grande diversidade de movimentos diários, até subir escadas e andar em terrenos irregulares.

Cadeira de roda elétrica

Nesta competição, os times desenvolveram cadeiras de roda inovadoras que ajudam nos desafios do dia a dia, por exemplo, fazer com que uma viagem seja não só segura, mas também confortável e fácil manuseio. Os pilotos vão competir em raias paralelas e passar por seis obstáculos.

Serviço:

Cybathlon no Baixo Suíça

7 de setembro, quarta-feira, das 11h às 15h

Demonstrações de tecnologias de ponta para atletas com deficiência física como o Brain-Computer Interface (BCI) e a bicicleta que funciona com Functional Electrical Stimulation (FES).

8 de setembro, quinta-feira, das 9h30 às 12h30

Conferência sobre o Futuro da Tecnologia Assistiva com especialistas suíços e brasileiros.

Local: Baixo Suíça, campo de beisebol na Lagoa Rodrigo de Freitas, na altura do Corte do Cantagalo.